segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Velha Actriz

A velha actriz sentava-se todos os dias na mesma mesa. Fumava desalmadamente, perdida em pensamentos vagos. Sonhava, com certeza que sonhava...
O empregado do Café "Marialva" sabia de cor o seu pedido. Um café duplo e meio Whisky. Ninguém a importunava, não a questionavam... simplesmente a observavam com olhares curiosos e cínicos.
Quando alguém mais atrevido perguntava o seu nome, respondia simplesmente: Actriz! Uma velha e grande Actriz...
Apareceu morta em casa, sentada num velho cadeirão desbotado, envergando um longo vestido vermelho debruado a penas, tendo as mãos pousadas sobre um álbum de recortes, empoeirado e gasto pelo tempo...

(dedicado aos "Velhos Sós", dos nossos tempos...)

3 comentários:

Secreta disse...

Belissima dedicatória.
É uma triste realidade, esta. A solidão acontece, mesmo em frente aos nossos olhos.
Beijito.

Sonhadora disse...

Uma realidade muito triste, na sociedade actual...não há tempo para o tempo...não há tempo para a vida...só se olha em frente.
Temos todos que aprender a olhar para o lado...olhar com o OLHAR.

Beijo
Sonhadora

Moonlight disse...

Amigo meu...

È triste imaginar que uma pessoa possa morrer assim solitáriamente...mas infelizmente acontece muito nos dias de hoje.
Eu tive uma tia que vivia sosinha e tambem de-mos com ela morta em sua casa...muitas vezes não necessariamente a solidão...mas sim a vida que assim se proposiona,ela tinha-nos,as suas netas,sua filha e sem ninguêm prevêr...morreu.
Mas continuo achar que deve ser muito triste a solidão dos venhotes.O teu texto está lindo,perante uma realidade feia.

Bjinho cheio de luar